Qual o melhor animal para se ter num apartamento?

        Como saber qual o melhor animal de estimação para adoptar? Como saber quais os melhores animais para ter num apartamento? Será melhor ter um cão ou um gato em casa? Vamos ajudar-vos e procurar guiar-vos a encontrar soluções para todas estas questões ao longo do artigo de hoje.

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telma
       Convidamo-vos a responderem a algumas perguntas, ao estilo de teste, que ditarão a resposta à pergunta que está nas vossas cabeças. Sejam literais nas respostas e tenham consciência ao responder. Uma resposta mal dada e há vidas em jogo... Avancem somente se a vossa resposta não tiver sido dada. Uns vão ter as respostas logo após o primeiro teste e outros vão chegar até ao fim do artigo. Avancem no teste e sejam felizes para sempre na escolha!

Qual a motivação para adoptar um animal?

       "Quero um gato persa por ser muito bonito", "Quero um bulldog francês porque os meus amigos também têm", "Quero um animal de estimação para ir correr comigo aos domingos e todos se meterem comigo" são algumas das razões pelas quais algumas pessoas adoptam animais. Se a motivação for de alguma forma parecida com estas, então recomendamos que adopte um bonito urso de peluche. Pedimos que haja consciência para o notório facto de que um animal de estimação não é um brinquedo!

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telmal

O animal fará tudo o que quero e como quero?

       Nós, seres humanos, também somos animais. O que nos une é que temos necessidades, vontades, qualidades e defeitos, bem como capacidade de aprendizagem. Se o que nos diferencia é sermos racionais ou irracionais, então que sejamos racionais na adopção de um animal de estimação. Percebamos que é para a vida dele ou da nossa. Há que saber que precisa de educação, de atenção, de alimentação de acordo com as necessidades de cada um. Há que estudar essas mesmas necessidades e estarmos atentos às suas vontades para que cumpramos, pelo menos tanto quanto possível, de forma saudável. Na nossa perspectiva, nós comparamos os nossos patudos a filhos. Os filhos nem sempre são como sonhamos e terão vontades e necessidades a que devemos corresponder como pais/ adoptantes. É uma questão de aprendizagem mútua e paciência, mas a cima de tudo, de vontade que esta adopção se realize. Caso não compreendam nada disto, então a adopção ideal será um pato de borracha para quando vão para a piscina ou mesmo no banho.

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telma

O espaço que tenho abrange as suas necessidades?

       Há quem pense que ter um quintal, ainda que pequeno é o suficiente para poder adoptar um cão que possa ali passear. Há quem considere que comprar uma tartaruga num dos típicos aquários de plástico será o suficiente para que ela ali viva a vida toda. Não podiam estar mais enganados! Não é mesmo nada assim. Pedimos por favor que atentem nesta alínea e não levem animais para casa para depois os limitarem a cubículos ou se limitem a colocar uma pequena trela presa a uma qualquer barraca ao ar livre. Pensem que vocês também não iam querer limitar a vossa existência a um T0, nem que fossem passeando uma vez por semana ao jardim, não é?! Então pensem nisso ao adoptar, por exemplo, uma tartaruga que não vai parar de crescer em toda a sua vida. Não as devemos limitar aos minúsculos aquários que nos impingem nas lojas de animais quando procuramos comprar estes animais ainda bebés. Há que pensar que todos os animais bebés vão ficar adultos e depois idosos e no entretanto precisam de uma vida condigna e feliz, como qualquer ser vivo... como tu. Como qualquer um de vocês que está a ler. O nosso conselho, ou melhor, o nosso pedido, é que sejam responsáveis na vossa escolha. Se sentem essa boa vibe de um amigo de estimação; se se sentem dispostos a protegê-lo, mimá-lo e cuidá-lo, então continuem a ler para descobrirem a opção ideal.

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telmal

Quanto tempo tenho para estar com o animal?

       Independentemente de qual seja o eleito, os animais exigem tempo, podendo variar, claro, do que vai necessitar. Um pincher e um gato british shorthair não vão exigir o mesmo. Um pássaro e uma tartaruga muito menos. No entanto, todos eles precisam de tempo, atenção, dedicação. Vão precisar de bens materiais, mas também de carinho. Se os queremos adoptar, então devemos-lhe isso. Caso não tenhamos muita disponibilidade em termos de tempo, mas temos muita vontade de ter um amigo, então por que não adoptar um pássaro? Vai ser preciso limpar as suas necessidades, as penas, ter espaço para a gaiola, dar comida e outras necessidades dependendo do pássaro em questão. Por outro lado, aguentam-se bem um dia ou dois dias sozinhos se quiserem passar um fim-de-semana fora de casa, com os devidos cuidados antes de os deixarmos sozinhos. Um ou mais pássaros, pode ser uma boa solução.

Quando for de férias, onde ficará? E quando estiver a trabalhar por turnos?

       Cada vez há mais opções para quando vamos de férias. Há cada vez mais hotéis e até restaurantes que aceitam que levemos connosco o nosso animal de estimação. Há também espaços onde os podemos deixar como hotéis para cães, há petsitters próximas de nós, e também a velha guarda dos amigos e familiares que se disponibilizam para tratar deles. Temos é que avaliar as opções e ter consciência que se tem que saber o que fazer quando a altura chegar logo quando os adoptamos. Eles não sobrevivem sozinhos dentro de casa. Não é como se lhes déssemos 10€ para irem às compras aviar-se para a semana... Se os vamos adoptar, então é para a vida toda, com responsabilidade. E quando tivermos que trabalhar por turnos?! Um cão precisa de horários mais rígidos, mas um gato, por exemplo, nem tanto. Têm os areões e não precisam de ser levados à rua de x em x horas.

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telma

A organização, a limpeza e os bens essenciais são o mais importante na vida?

       Devemos ter plena consciência que os cães bebés tendem a roer coisas; os gatos tendem a afiar as unhas nos sítios menos apropriados. Claro que os vão poder ensinar a melhor forma de agir para poderem coabitar numa mesma casa, sendo ambos felizes. Só têm é que ter em mente que acidentes de percurso vão ocorrer. E que mesmo passados 5 anos podem acidentalmente voltar a acontecer. Pode haver vezes em que o cão faz xixi no chão da entrada e o gato volte a afiar as unhas no sofá, ou a cadela roa o móvel da tv. Acontece. São bens materiais, o que mais importa: o animal de estimação ou a mobília? Se a resposta não foi de imidiato animais, então desistam desta ideia de adoptar, e adoptem um móvel novo. É uma decoração mais bonita. Ou então adoptem peixes. Mas lembrem-se: nada de cubículos, logo nada de peixes em aquários redondos pf. Organizem um bom aquário de água fria ou quente ou mesmo de água salgada. Só que lá está: mesmo esta opção levará a custos adicionais todos os meses, limpeza e dedicação. São animais, naõ são um adereço de decoração!

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telma

Estou com disposição para alterar a minha rotina ao adoptar um animal de estimação?

       Mais uma vez, se a resposta não foi imediatamente "sim", então pensem nas opções que demos anteriormente. Adoptar um cão então está meeeesmo fora de questão. Os cães precisam de fazer as necessidades fora do local de dormitório. Precisa de tempo e rotinas para o fazer. Quando acordam não sentem muita vontade de ir ao wc mais próximo? Os cães também, tanto no Verão, como no Inverno... à chuva, ao frio. Ponderem bem. Poderão fazer tudo o que antes faziam, mas com condicionantes que antes não existiam e sacrifícios terão que ser feitos.

Há comodidade para pagar as despesas implicadas ao ter um animal?

       Um coelho, um cão, uma iguana são todos animais diferentes, com diferentes necessidades, todos os animais são diferentes. Mas todos estão susceptíveis a doenças, tal como nós também estamos. A par de todas as necessidades básicas já referidas, que serão as mesmas mensalmente, vão existir ocasiões em que são surpreendidos com uma ida ao veterinário de urgência. Essas situações têm que ser previamente consideradas.


       Há muitas pessoas que não ponderam nenhuma destas alíneas antes de adoptarem um animal e o que acontece é que depois as ruas ditam o destino final desses animais que em bebés são amorosos e que revelam problemas de convivência na vida adulta, aos seres racionais que são mais irracionais que eles. Decidimos criar este blogue, a cima de tudo, porque queremos que Portugal se torne mais consciente em relação aos animais de estimação. Não queremos continuar a assistir a abandonos porque não pensaram que não poderiam levar um patudo para as suas férias nas maldivas; porque não tinham espaço em casa para um animal de grande porte; porque largava pêlo; porque emitia sons. Enfim, estas desculpas já são mais do que conhecidas e não é preciso enumerar todas, até porque nenhuma é minimamente válida para nós. Não aceitamos nenhuma delas. Todavia, também não achamos que todas as pessoas tenham capacidade para adoptar animais, da mesma forma que nem todas as pessoas têm capacidade para serem mães/pais. Faz parte de cada um ter consciência do que quer para a sua vida, bem como das decisões que toma.

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telma

       Esta publicação foi criada a pensar em esclarecer pessoas que tenham em mente a adopção de um animal, seja ele qual for. Claro que nos é mais fácil escrever sobre a adopção de gatos e cães, porque é o que nós temos e que mais facilmente costumam ser abandonados, infelizmente. Quisemos combater os abandonos e a informação prévia é uma forma disso mesmo. Assim, se gostaste desta informação e a achaste pertinente, partilha com os teus contactos, para evitar situações desastrosas na vida de muitos animais! 

Quais são as vossas ideias para combater o abandono?

vida de pet+ blogue de animais de estimação + blogue português + pedro e telma

4 comentários

  1. Excelente post. Todos os futuros donos de animais deviam lê-lo primeiro. Conheço tantas pessoas que foram buscar animais para poucos meses depois estarem a pô-los noutra casa porque não era aquilo que imaginavam. Quando fui buscar o meu cão já tinha as prioridades todas definidas e lemos tudo e mais alguma coisa durante um ano. Ter um animal não é só ir buscá-lo, há muita logística envolvida. Infelizmente nem todos pensam nisso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado Cláudia! Devemos ajudar a perceber o problema e procurar antecedê-lo ao invés de contornarmos o problema. A facilidade com que as pessoas adoptam não devia existir. Pelo contrário. É para a vida toda, logo não deveria ser uma questão a avaliar de ânimo leve... Com a criação deste blogue dedicado exclusivamente a animais pretendemos ajudar a desmistificar o que é ter um animal, ou no nosso caso três, dentro de um apartamento em Portugal, com tudo o que isso envolve. Esperamos que gostes e que possas também ir partilhando a vossa história!

      Eliminar
  2. Adorei este post. De facto, muita gente se esquece das obrigações que vêm com o ter um animal. E infelizmente, adoptam-nos porque são fofinhos e bebés e depois abandonam. uma atitude desprezível!
    O meu melhor amigo tinha 14 anos o ano passado quando teve de ser abatido. Um tumor prolongado que rebentou e ele não aguentava mais. Era chato ter de acordar cedo para ir à rua, inclusivé f.d.s.. Era chato ter horas para chegar. Quando ele ficou mais idoso, fazia muitas necessidades em casa. Mas fiquei tão triste quando ele foi. Tão triste!
    Optei por não adoptar nenhum mais por enquanto, pois sentia que precisava de algum tempo de liberdade e priorizei isso ao ter um animal de estimação.
    Não julgo quem não queira ter (há quem não goste e há quem prefira a mobília e isso não tem nada de errado), mas julgo quem acha que quer ter e depois quando se arrepende, abandona, como de um objeto se tratasse.

    Espero que este post chegue a muitas e muitas pessoas.

    Claudia - Mulher XL
    www.mulherxl.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pela tua opinião. A nossa intenção ao criar este blogue sobre animais de estimação é consciencializar e desmistificar mitos sobre viver com os ditos. Esperamos conseguir cumprir o objectivo.
      Nunca passámos por situação semelhante e nem conseguimos conceber essa ideia na nossa cabeça... Para nós é como se os nossos pestes durassem para sempre. Preferimos nem pensar nessa hipótese, mas aproveitamos cada segundo com eles. Força!

      Eliminar

Comentem com dúvidas, opiniões, novas ideias e sugestões e não deixem de partilhar também as vossas histórias. Responderemos assim que possível.

Com tecnologia do Blogger.